Por Redação em 26/10/2020

O Workshop acontece de 06 a 08 de outubro com transmissão ao vivo e participação de especialistas do setor elétrico nacional e internacional, visando abranger os principais aspectos do modelo de formação de preço de energia por oferta dos agentes. Acompanhe esta e outras notícias que foram destaque em setembro!

  • ENGIE, ONS e CCEE se unem em projeto de melhoria para formação de preços por oferta

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e o Operador Nacional do Sistema
Elétrico (ONS) estão cooperando tecnicamente com a ENGIE no projeto de Pesquisa e
Desenvolvimento (P&D) – “Propostas de metodologias para a formação de preços por oferta
no Brasil”. A iniciativa está sendo desenvolvida no âmbito de P&D, regulado pela Aneel, e tem
como objetivo avançar na discussão sobre a viabilidade, aplicabilidade e os caminhos para a
adoção de um modelo de despacho centralizado de energia elétrica utilizando a oferta de
preços pelos agentes – considerando as particularidades do nosso país.
A parceria começou em maio e é considerada como mais um passo em direção à
modernização do setor elétrico, já que está prevista a criação de uma plataforma
computacional, que será disponibilizada para uso da sociedade. A etapa seguinte é promover
um encontro online, entre os dias 6 e 8 de outubro, entre todos os agentes para que eles
conheçam os detalhes da iniciativa e discutam o tema. O projeto será executado pela PSR
Consultoria.

https://www.precoporoferta.com.br/

  • Abraceel atualiza cartilha com novas regras do setor

A Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel) lançará em breve nova versão da cartilha sobre o mercado livre de energia. Devido às mudanças na legislação atual a cartilha de 2018 passará por revisão e o novo texto trará as regras da MP 998, que tratam do fim dos subsídios à energia incentivada e, também, do comercializador varejista.

Para Reginaldo Medeiros, presidente da Abraceel, o varejista será o elo do consumidor de menor porte com o mercado livre. A inovação principal trazida pela MP 998, segundo o executivo, é uma relação mais harmônica de desligamento dos agentes, e isso é uma preparação para os consumidores de menor porte acessarem o ambiente de contratação livre.

Medeiros afirmou que existe uma boa chance de aprovação, ainda esse ano, de pelo menos uma parte da reforma do setor com a MP 998 ou, eventualmente, sua totalidade caso aprovado os outros dois projetos em tramitação no Congresso Nacional, o PLS 232 e o PL 1917.

  • CCEE lança primeira videoaula em inglês para capacitar estrangeiros

A CCEE lança sua primeira videoaula em inglês, direcionada para o público estrangeiro que mora no Brasil ou no exterior e que tem interesse de conhecer o funcionamento do mercado nacional. De olho no crescimento da atuação de multinacionais no país, e na tendência de chegada de cada vez mais executivos falantes de outras línguas, o curso online tem como foco a apresentação das estruturas básicas do setor.

O treinamento é totalmente gratuito e, por ter um público-alvo internacional, estará disponível no Youtube, além do Portal de Aprendizado da organização. Na aula, são abordados três grandes tópicos relacionados com o mercado brasileiro:

• A estruturação do Sistema Interligado Nacional – SIN, com suas subdivisões;

• As instituições que atuam no setor e o papel da CCEE;

• O funcionamento da comercialização de energia no Brasil;

“A ideia é estimular os agentes do setor que tenham colegas estrangeiros trabalhando no mercado de energia no Brasil, ou que entendam que esse conhecimento pode auxiliar outros executivos de sua empresa, para que compartilhem o conteúdo com essas pessoas”, reforça Cesar Pereira, gerente executivo de regras e capacitação da CCEE. “Nossa intenção com o material é formar o maior número de pessoas possível, para que possam entender mais a fundo nosso setor e ter uma atuação mais qualificada”, afirma ele.

2.Indicadores Econômicos

Nos gráficos abaixo observam-se as expectativas dos indicadores econômicos IPCA, IGP-M, Crescimento do PIB e Produção Industrial para 2020 e 2021, de acordo com os dados divulgados pelo Banco Central.

Para 2020, a expectativa da mediana do IPCA subiu de 1,71% para 2,05% entre a última semana de agosto de 2020 e a última semana de setembro de 2020. Para o ano de 2021, a expectativa é de 3,01%

Para agosto de 2020, a expectativa da mediana do IGP-M é de 15,64%, para 2021 a expectativa subiu para 4,21%.

A expectativa de crescimento do PIB foi dos -5,46% de agosto para -5,04% na quarta semana de setembro. Para 2021 se manteve em 3,50%

A expectativa de Produção Industrial para o ano vigente fechou em -6,30%, já para 2021 a expectativa caiu para 4,41%.

 Fonte: Boletim Focus do Banco Central do Brasil

3.Preço de Liquidação das Diferenças (PLD)

O PLD valora a energia comercializada no mercado de curto prazo, sendo determinado semanalmente para cada patamar de carga e submercado, baseado no Custo Marginal da Operação (CMO), limitado aos valores máximos e mínimos definidos pela Aneel.

O PLD do submercado Sudeste/Centro-Oeste fechou a quarta semana de setembro no valor de R$ 107,1/MWh.

 Fonte: CCEE

No gráfico abaixo são apresentadas as séries históricas do PLD e do CMO nos últimos 18 meses. De forma geral, observa-se que as duas séries históricas apresentam o mesmo perfil, exceto para os meses em que o CMO é mais elevado do que o PLD máximo, sendo a diferença convertida em encargos. Na quarta semana de setembro o CMO apresentou o valor de R$98,30/MWh para os submercados Sudeste/Centro-Oeste, Sul e Norte e foi para R$67,41/MWh no submercado Nordeste.

Fonte: CCEE e ONS 

4.Geração Mensal de Energia

As principais fontes de energia no Brasil são hidrelétricas, seguida pelas termelétricas e eólicas. No gráfico abaixo estão apresentados os volumes de energia gerados na primeira quinzena do mês de setembro de 2020 em comparação com o mesmo período do ano passado. Observa-se que a geração Hidráulica apresentou crescimento de 16,7% em relação ao mesmo período do ano anterior, já a fonte Térmica houve uma queda de 36,8%. As gerações Eólica e Fotovoltaica apresentaram crescimento de 12,6% e 24,1% respectivamente.

Fonte: Infomercado CCEE

5.Energia Natural Afluente (ENA)

O custo da operação do sistema brasileiro leva em conta as previsões de vazão mensal ou Energia Natural Afluente (ENA), revisada semanalmente pelo ONS. 

A previsão de ENA realizada no mês de setembro apresenta comportamento similar a previsão realizada no mês anterior.

Fonte: CCEE

6.Energia Armazenada

Em relação à energia armazenada do SIN, no gráfico abaixo são apresentados os níveis de armazenamento dos anos de 2019 e 2020 e a previsão de armazenamento da CCEE. Além disso, são apresentados níveis mínimos e máximos de armazenamento e a média histórica do período de 2000 a 2019.

A previsão da CCEE para a energia armazenada no ano de 2020, representada pela linha vermelha pontilhada mostra-se acima dos valores concretizados no ano anterior (linha verde) durante todos os meses do ano e se mantém em torno da média histórica. O nível de armazenamento do SIN fechou o mês de agosto em 51,3% de acordo com os dados disponibilizados pelo ONS.

Fonte: InfoPLD da CCEE.