Por Redação em 04/11/2020

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) captou US$ 100 milhões para financiar a energia eólica. A instituição obteve os recursos com o Banco Japonês para a Cooperação Internacional (Japan Bank for International Cooperation – JBIC), segundo a Agência BNDES de Notícias.

O dinheiro que o BNDES captou se destina a 12 parques de energia eólica nos estados da Bahia e de Pernambuco. Juntos, eles têm capacidade instalada total de 331,85 megawatts (MW). A estimativa é que os 12 parques atendam mais de 737 mil lares.

“Com esta operação, o BNDES dá continuidade a sua estratégia de diversificação de fontes de financiamento e de atrair recursos que promovam projetos sustentáveis no Brasil”, comemorou Bianca Nasser, diretora de Finanças do BNDES, em comunicado.

Esta é, conforme o BNDES, a quinta operação com o JBIC no âmbito da Linha Green. Green representa a sigla para Ação Global para Reconciliar Crescimento Econômico e Preservação do Meio Ambiente. A iniciativa apoia projetos que favoreçam a preservação do meio ambiente, com redução da emissão de gases e geração de energia renovável.

BNDES tem linhas de financiamento para projetos sustentáveis

A atuação do BNDES em projetos preocupados com o meio ambiente não é novidade. Em 2011, por exemplo, foi criado o Programa Fundo Clima. Este destina uma parte dos recursos do fundo do banco para projetos mais sustentáveis. Entre as áreas apoiadas estão, por exemplo, a de transportes mais eficientes e de energias renováveis.

Além disso, há o BNDES Finem para produtos e processos sustentáveis. A proposta é financiar aportes em produtos ou processos que usem insumos vindos de fontes renováveis, ou com menor impacto social e ambiental.

O BNDES também aderiu ao Código Stewardship, da Associação dos Investidores no Mercado de Capitais (Amec). Entre os princípios do código está, por exemplo, levar em conta os aspectos ESG (sigla para questões ambientais, sociais e de governança) na hora de investir.