Por Redação em 30/04/2020

Contexto

A maior participação dos veículos elétricos na Bélgica neste ano contrastando com previsões pessimistas de crescimento desta indústria no mundo todo, ante o preço do petróleo em baixa e a queda na atividade econômica

Na contramão do mundo, enquanto as principais indústrias automotivas desaceleraram a produção em função do momento delicado pelo qual passa o globo com a crise da Covid-19, a Bélgica ostenta números em ascensão no mercado de carros elétricos ou PEV (Plug-in Electric Vehicle). Em março, os carros elétricos representaram 9% do total de participação da matriz veicular no país. Em fevereiro do ano passado, eram apenas 3%.

No primeiro trimestre de 2020, a participação desta categoria de veículos foi de 6,3%, quase o dobro dos 3,2%  do ano de 2019. Considerando o desempenho comercial do mercado automotivo belga, somente em  março, as vendas totais caíram 48%. No movimento oposto, as vendas de carros elétricos na Bélgica cresceram 39%, sendo que, no primeiro trimestre do ano, subiram 91%.

De acordo com o site Clean Technica , no primeiro trimestre do ano, as indústrias automotivas que mais se destacaram em vendas de elétricos na Bélgica foram a BMW (21%), Tesla (14%) e Volvo (11%).

Cenário global de carros elétricos em ritmo lento

No contexto global, as indústrias automotivas desaceleraram a produção e os lançamentos de novos modelos que estavam programados para este ano foram adiados. Nos Estados Unidos, a GM suspendeu os novos lançamentos veículos elétricos  e a Ford também prorrogou para 2021 o lançamento do modelo Mustang Mach E.

Na China,  maior mercado de veículos elétricos, as vendas despencaram com o impacto do coronavírus. Em março, a montadora BYD comercializou 10.433 veículos elétricos, ante os mais de 30 mil veículos vendidos no mesmo período em 2019.

O panorama não favorece as vendas de veículos elétricos em razão da queda de preços dos combustíveis fósseis e da  atividade econômica devido às medidas de combate ao coronavírus. Sendo assim, analistas projetam que mercado de carros elétricos enfrentará dificuldades neste ano. A previsão para abril de 2020, segundo a consultoria Wood Mackenzie, para os carros elétricos, é de queda de 43% nas vendas, para 1,3 milhão unidades. Em igual período do ano passado foram vendidos 2,2 milhões de unidades. O tombo pode ser ainda maior se considerados os efeitos do combate à pandemia de coronavírus.