Por Redação em 20/10/2020

No Mercado Livre de Energia, o consumidor passa a ter mais vantagens ao contratar um fornecedor, como a possibilidade de obter um certificado de energia renovável, poder diminuir custos com a Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição (TUSD), além de poder escolher entre os tipos de energia renováveis e não renováveis que deseja contratar.

Nesta modalidade, dividem-se os tipos de energia de duas formas: a Energia Convencional (proveniente de fontes como hidrelétricas de grande porte e termelétricas) e a Energia Incentivada (gerada por fontes como a solar, eólica, biomassa, cogeração qualificada, ou a partir de Pequenas Centrais Hidrelétricas – PCHs).

O principal fator competitivo é que o consumidor da energia convencional não tem direito ao desconto na Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição (TUSD). Já o consumidor da energia incentivada, além de adquirir sua energia a partir de fontes mais sustentáveis, pode obter desconto expressivo na TUSD.

O que vai impactar a escolha do consumidor é, de fato, o preço mensal da sua conta de luz. Por esse e outros benefícios, o Mercado Livre de Energia demonstra vantagens que estão atraindo cada vez mais empresas.

engie-energia-como-migrar-sua-empresa-para-o-mercado-livre-de-energia

Desvendando a Energia Incentivada e as Certificações de Energia Renovável

A energia incentivada pode não ser familiar, mas ela existe para promover a geração de energia elétrica por outras fontes. A matriz energética brasileira tinha e ainda tem a geração de energia por hidrelétricas como sua principal fonte. O governo utilizou de políticas públicas com subsídios de incentivo para estimular a adoção de outras fontes, como a cogeração qualificada por gás natural e a eólica, por exemplo, o que justifica o nome.

Para que tais tecnologias de geração de energia obtenham viabilidade mínima econômica, a fim de ampliar a matriz elétrica brasileira por meio dessas fontes, o governo utilizou destes mecanismos de incentivo, resultando em vantagens para o consumidor.

Os descontos atribuídos variam de 50% ou 100% na Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição, conforme estipulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). O preço e o desconto vão de acordo com o tipo de energia contratada, perfil de consumo da empresa e a oferta da distribuidora.

Uma dúvida muito comum neste ambiente de negócios é: ao comprar energia incentivada, a empresa pode considerar como zeradas as emissões de Escopo 2, por exemplo? A resposta é não. Só é possível comprovar a fonte através da Energia Certificada – quando a energia gerada é acompanhada de um certificado de energia renovável, os chamados Certificados de Energia Renovável (RECs).

Antes de apresentarmos as formas de obter as certificações de energia renovável, entenda o que acontece entre mundo físico e mundo comercial.

engie-energia-conheca-solucoes-para-descarbonizacao-da-sua-empresa

Energia Incentivada e Certificada: diferenças no mundo físico e comercial

No mundo físico temos a geração, transmissão, distribuição e o consumo de energia. Ou seja, desde a produção da energia na usina até a chegada na sua empresa ou residência para a utilização. Já o mundo comercial está diretamente ligado às relações contratuais estabelecidas com os participantes desse mercado. Por que é importante entendê-los? Porque um mundo depende do outro, mas são diferentes.

Sistema Interligado Nacional (SIN) é constituído por quatro subsistemas (ou submercados): Sul, Sudeste/Centro-Oeste, Nordeste e a maior parte da região Norte. Portanto, o SIN permite que toda a energia gerada no Brasil chegue até os consumidores, indiferente da sua região.

Imagine a seguinte situação: no mundo físico existem algumas limitações quando se trata do transporte ou transmissão de energia. Entretanto, por ser um sistema interligado, ele permite que as relações contratuais aconteçam em qualquer região do país.

Do ponto de vista físico, pode-se imaginar que o consumidor seja atendido pela usina que está mais próxima. Portanto, a energia gerada no subsistema Sul poderá não atender um consumidor no Nordeste a todo o momento. Entretanto, é possível realizar contratação de forma comercial entre um gerador no Sul e um consumidor no Nordeste, pois ambos estão conectados ao SIN. Isso porque os sistemas de transmissão integram as diferentes fontes de produção de energia para o suprimento do consumidor.

No entanto, supondo que você, consumidor, deseja relatar zero emissão de carbono ao comprar energia incentivada, não será possível pois não há possibilidade de rastrear fisicamente a origem da sua fonte. Além de que, sua empresa consome energia de um mix de fontes ligadas ao SIN (ao grid elétrico).

Então, como comprovar? Para vincular a energia consumida da empresa com uma geração de energia renovável, existem os RECS – Certificados de Energia Renovável, tanto para energia convencional quanto para incentivada.

Vantagens da Energia Certificada: entenda o que é e como obter certificado de energia renovável

Já sabemos que o consumidor pode escolher a forma como contratar sua energia dentro do Mercado Livre e, assim, usufruir dos benefícios, entre eles os Certificados de Energia RenovávelMas, o que de fato comprova a energia certificada?

O consumidor que deseja obter energia certificada com a ENGIE, pode optar por um contrato de energia renovável (ENGIE-REC) dentro do Mercado Livre de Energia – o qual garante a origem da geração de energia e a exclusividade do atributo ambiental – ou, adquirir certificados de energia renovável que comprovam que a eletricidade consumida é proveniente de fonte renovável, por exemplo, o I-REC. Neste caso, o emissor local no Brasil é o Instituto Totum.

engie-energia-conheca-solucoes-da-engie-para-ter-uma-empresa-mais-sustentavel

Como falamos anteriormente, a energia utilizada pela sua empresa vem do sistema elétrico interligado nacional (o grid). As diversas usinas, que vão desde energia eólica e solar até gás natural e energia nuclear, injetam suas energias geradas neste sistema e, ao entrar nele, a energia perde sua identidade. Sendo assim, não há como saber exatamente de qual fonte de energia vem sua eletricidade.

Ao adquirir ENGIE-RECs, as empresas vinculam o seu consumo com a geração de energia de uma usina renovável da ENGIE, e de fato estimulam a geração de energia de fontes renováveis específicas, como usinas hidrelétricas, eólicas, solares, dentre outras. Desta forma, podem zerar as emissões de Escopo 2 (emissões indiretas pelo consumo de energia) de seus Inventários de Emissões de Gases de Efeito Estufa, no âmbito do Programa Brasileiro GHG Protocol. Portanto, para cada 1 MWh de energia consumida pela sua empresa, a(s) usina(s) vinculada(s) ao seu contrato geram 1 MWh de energia renovável para a sua empresa.

Já se a sua empresa não possui contratos de compra de energia no Mercado Livre com a ENGIE, não tem problema. Há outra forma de neutralizar suas emissões pela obtenção dos I-RECs. O I-REC é um certificado de energia renovável  que faz parte de um sistema global de rastreamento de atributos ambientais de energia com vários padrões internacionais de contabilidade de carbono.

Os I-RECs podem ser adquiridos de forma avulsa, isto é, não há necessidade de vínculo com o contrato de compra de energia. Um I-REC equivale a 1MWh de energia renovável gerada e injetada no sistema elétrico. Ao comprar um certificado I-REC, sua empresa adquire os diretos dessa energia produzida e se torna dona desse 1 MWh que pode servir para neutralizar as emissões de Escopo 2  (emissões indiretas pelo consumo de energia) no âmbito do GHG Protocol e outros programas e relatórios de emissões.

Não é qualquer usina que pode emitir estes RECs. Para que possa emitir, as usinas passam por um processo criterioso de registro e auditoria realizada pelo Instituto Totum.

Veja um exemplo! Quando uma fonte de energia renovável gera um REC, significa que gerou um megawatt-hora (MWh) de eletricidade à rede. Então, se uma instalação de energia eólica produz 5 MWh de eletricidade, há cinco RECs para manter ou vender. A partir do momento que sua empresa compra esses RECs, está comprando o aspecto “renovável” da eletricidade do parque eólico e pode dizer que 5 MWh do seu uso de eletricidade é oriundo de uma fonte renovável.

No entanto, quando um REC é vendido, ele não pode ser comprado novamente. De forma única, os RECs são numerados e incluem informações como: onde foram gerados, o tipo de recurso renovável utilizado, além de um carimbo que identifica a data de geração. Portanto, a troca de RECs é rastreada e registrada.

Desta forma, quando sua empresa obtém certificados de energia renovável (RECs), significa que está adquirindo direitos quanto ao aspecto ambiental da energia gerada, incentivando a construção e manutenção de usinas não poluentes – ou seja, a geração a partir de fontes renováveis para um futuro cada vez mais sustentável. Por isso, chama-se de energia incentivada.

engie-energia-beneficios-da-energia-certificada

Formas de adquirir energia incentivada com a ENGIE

Agora falando de energia incentivada, aquela com desconto na TUSD. Podem adquirir energia incentivada aqueles que são Consumidores Livres ou Consumidores Especiais dentro do Mercado Livre de Energia, isto é, aqueles atendidos em alta tensão (grupo A), com demanda contratada igual ou superior a 0,5 MW. Já a convencional pode ser adquirida apenas pelos Consumidores Livres, aqueles com demanda contratada superior a 2 MW.

No Mercado Livre de Energia, para aqueles que desejam adquirir energia incentivada ou convencional, a ENGIE coloca à disposição três estratégias de contratação: Customizado, Adesão e E-conomiza. Entenda as principais características de cada uma:

Customizado: contratos moldados de acordo com o perfil de consumo e necessidades específicas de cada empresa. Ideal para consumidores que buscam uma estratégia de contratação diferenciada.

Adesão: ideal para clientes que necessitem de maior flexibilidade no consumo de eletricidade e que não desejam apresentar garantias financeiras.

E-conomiza: solução para sua empresa economizar com energia, obtendo os benefícios de estar no Mercado Livre de Energia. Com apoio da nossa equipe de especialistas no processo de migração, a partir de um contrato simplificado e sem necessidade de associação à Câmara de Comercialização de Energia Elétrica, sua empresa reduzirá até 15% os custos com energia elétrica.

Essas iniciativas e tipos de contratos propostos pela ENGIE – maior geradora privada de energia elétrica do país, proporcionam benefícios imediatos aos clientes que desejam ter energia certificada. Se você também deseja tornar a sua empresa mais consciente com o meio ambiente, além de economizar com energia, saiba mais sobre o nosso compromisso – queremos inspirar você também para almejarmos juntos por um mundo mais sustentável.

engie-energia-e-conomiza-a-solucao-para-sua-empresa-economizar-energia