Por Redação em 15/12/2020

As despesas com energia elétrica costumam representar uma parte significativa no resultado operacional das empresas – independentemente do tamanho e do segmento. Por isso, a realização de manutenção de aparelhos e a sensibilização dos colaboradores, para reduzir consumo, são medidas já amplamente recomendadas àquelas que buscam como economizar energia.

Mas o desafio vai além, exigindo identificar o perfil de consumo, com base em dados confiáveis, para embasar de forma mais assertiva a mudança de processos e a tomada de decisões. A seguir, apresentamos cinco dicas que podem levar a uma fatura menos salgada ao final de cada mês:

Dicas de como economizar energia no seu negócio

1. Conheça o perfil de consumo da sua empresa

Além de ter clareza quanto a seus custos de produção – o que inclui todos os insumos – é importante mapear os horários em que a sua empresa mais consome energia, evitando, se possível, os períodos de pico. O ideal é identificar quais são esses horários e o quanto de energia elétrica é consumida nos processos produtivos.

2. Analise dados antes de tomar decisões

Saiba quais são as variáveis que interferem no consumo de energia da sua empresa. Com o auxílio de ferramentas de estatística, reúna dados ao longo do tempo para elaborar a chamada “linha de base energética”. Dessa forma será possível avaliar o histórico de consumo e, a partir dessa análise, verificar onde estão as oportunidades de redução.

3. Faça uso inteligente da iluminação

Quando se trata de iluminar os ambientes, a luz natural é uma grande aliada. Abra as janelas das salas, evite cortinas e persianas. Se for possível, faça um levantamento para verificar se a iluminação está disposta de forma correta. Além disso, é preciso engajar os colaboradores no uso racional da energia elétrica, lembrando a todos, por exemplo, do ato simples de apagar a luz sempre que sair de um ambiente.

4. Invista em novas tecnologias

Considere o uso de equipamentos mais eficientes em suas operações. Isso vale tanto para maquinário quanto para iluminação – lâmpadas de LED, por exemplo, são muito mais econômicas e duráveis que as comuns. Outras possibilidades a serem consideradas são o uso de energia solar e outras tecnologias de gerenciamento energético, dedicadas a otimizar o consumo de energia. Além de economia, essas tecnologias agregam sustentabilidade ao negócio.   

5. Considere migrar para o Mercado Livre de Energia

No ambiente livre, as empresas podem negociar a compra de energia direto com as geradoras ou comercializadoras. Você escolhe o fornecedor, contrata a quantidade que precisa e negocia um preço fixo, evitando as oscilações de tarifas e bandeiras do mercado convencional. Uma das vantagens do Mercado Livre é que os custos de migração são baixos ou até mesmo nulos – caso seja necessário, o investimento geralmente é recuperado em um período que varia de um a quatro meses. Quer uma solução simples para migrar e reduzir custos? Conheça o E-conomiza, da ENGÏE, que garante até 15% de economia na fatura mensal de energia e elimina a burocracia na migração. Clique aqui.