Por Redação em 13/07/2021

A Cummins anunciou recentemente o investimento de 500 milhões de euros no desenvolvimento de uma usina de eletrolisadores para produzir hidrogênio verde na comunidade autônoma da Espanha, Castilla-La Mancha. O empreendimento é uma parceria da Cummins com o governo espanhol e com a empresa de energia Iberdrola, e promete constituir uma das maiores usinas de eletrolisadores do mundo, com capacidade de geração de energia de até 1 GW.

O investimento compõe a estratégia da companhia de incrementar projetos de produção de hidrogênio verde na Península Ibérica. “A Espanha oferece um ambiente local forte e dinâmico para a produção de hidrogênio e estamos entusiasmados em investir na região e ampliar a nossa capacidade de fabricação na Europa“, disse Tom Linebarger, presidente e CEO da Cummins. “Acreditamos que este é apenas o início da nossa expansão para novos mercados, trazendo novas tecnologias limpas aos clientes e apoiando os esforços para concretizar o Acordo Verde da União Europeia”, completou.

Investimento compõe estratégia ampla da Cummins com hidrogênio verde

A nova usina deve ter capacidade de produção inicial de 500 megawatts por ano, expansível para 1 gigawatt. A instalação, que inicialmente terá 22 mil m², está prevista para ser inaugurada em 2023. “A Cummins está aumentando rapidamente suas capacidades para fornecer tecnologias de hidrogênio em escala, o que é crítico para a transição da energia verde do mundo por meio da economia do hidrogênio”, disse Linebarger, salientando que a companhia já implantou mais de 600 eletrolisadores em 100 países em todo o mundo.

Segundo o executivo, a nova planta também permitirá que a Cummins alcance a neutralidade de carbono até 2050, conforme descrito na estratégia de sustentabilidade Planeta 2050 da empresa.

Na Espanha, a Iberdrola apresentou 53 projetos relacionados ao hidrogênio para o programa Next Generation EU, que ativaria investimentos de 2,5 bilhões de euros para atingir uma produção anual de 60 mil toneladas. A capacidade de produção de hidrogênio verde no âmbito deste plano seria equivalente a 20% da meta nacional (4 gigawatts de capacidade instalada até 2030) e garantiria que cerca de 25% do hidrogênio atualmente consumido pela Espanha não geraria nenhuma emissão de CO2.