Por Redação em 17/11/2020

Um dos principais produtores de petróleo do mundo, os Emirados Árabes planeja mudanças em sua matriz energética. Um representante do governo disse que o país deve usar a fonte solar para suprir demandas energéticas e ajudar a  gerar hidrogênio. A mudança se deve à queda nos preços da geração solar.

De acordo com o subsecretário do Ministério de Energia e Infraestrutura, Sharif Al Olama, duas empresas locais ofereceram energia solar ao menor preço já registrado: US$ 0,135 por quilowatt hora. A informação foi divulgada pela Bloomberg.

Portanto, os Emirados Árabes decidiram “revisar e atualizar” a estratégia e os planos para energia, explicou o subsecretário. Ele acrescentou que os preços das empresas “são muito competitivos”.

Além da mudança na estratégia de energia nos Emirados Árabes, a produção solar mais barata pode estimular a produção de hidrogênio verde, disse Al Olama.

“O que estamos vendo em termos de competitividade nos preços da energia solar, eu acredito que isso vá formar parte do nosso futuro para o hidrogênio”, concluiu o subsecretário.

Hidrogênio competitivo

Em janeiro, em reunião da Irena (Agência Internacional de Energia Renovável), o ministro do Meio Ambiente dos Emirados Árabes, Thani Al Zeyoudi, se mostrou otimista com o hidrogênio verde.

Na ocasião, ele disse que “com mais investimento, a produção de hidrogênio poderia se tornar competitiva em termos de curso nos próximos cinco anos”. O ministro se referia a um parque solar em Dubai que inclui um pequeno projeto-piloto que integra um sistema de eletrólise de hidrogênio na MENA, conforme a S&P. MENA diz respeito à região do Oriente Médio e Norte da África.