Por Redação em 11/01/2021

Engenheira de Operação e Manutenção da ENGIE Brasil, Joseany Meireles Cantanhede, ingressou na companhia há sete anos, através do Programa de Trainee Jovens Talentos. A partir de 2014, começou a atuar como Engenheira de Operação na Usina Hidrelétrica Estreito, e em 2016 passou a colaborar também com as equipes de operação de mais duas usinas: as hidrelétricas Cana Brava e São Salvador.

“Neste ano de 2020 mudei de área para dar suporte na Manutenção Elétrica na expansão e aprimoramento do Programa de Manutenção Preditiva”, conta. “Avalio que tive um grande desenvolvimento profissional aqui na ENGIE. A empresa oferece constantemente muitas oportunidades de crescimento”, afirma.

Sobre as dificuldades que as mulheres enfrentam para entrar no mercado de trabalho, ela conta que, embora não tenha passado por essas situações ao ingressar na ENGIE, percebe que ainda existe muito preconceito na contratação de mulheres para áreas tipicamente masculinas.

Diversidade de gênero na área de engenharia avança

“Alguns gestores pressupõem ser difícil para as mulheres conciliar vida pessoal e profissional”, avalia. “Além disso, também há dúvida se as mulheres estarão dispostas e comprometidas a realizar todas as tarefas que os homens, como acesso a áreas de risco, locais insalubres, viagens, trabalhos noturnos e em finais de semana. No final, muitos terminam optando por contratar homens antes mesmo de dar chance a mulheres”, explica.

Joseany vê melhorias por parte das empresas que incentivam a diversidade de gênero em carreiras como Engenharia. “E muito engajamento também das mulheres que já estão atuando no setor para ser referência para outras que possuem interesse em ingressar”, acrescenta.

A engenheira acredita que uma boa ação seria a abertura de programas de estágios/trainees específicos para mulheres. “Através desse modelo de contratação, há tempo suficiente para os gestores romperem o preconceito de que as mulheres não irão se adaptar ao ambiente de trabalho e também permite às mulheres ganharem mais segurança na sua atuação, trocar experiências e conhecer profissionais”.