Por Redação em 23/04/2020

Contexto

Emissões de green bonds auxiliam financiamentos de projetos em fontes de energia limpa

A Eletrobras passou pelo processo de certificação da Climate Bonds Initiative (CBI), organização sem fins lucrativos de projetos sustentáveis, foi aprovada e agora está habilitada a emitir green bonds (títulos verdes) para financiar projetos de geração de energia solar e eólica. O processo de certificação foi apoiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

No contexto nacional, o país já emitiu cerca de US$ 5 bilhões em green bonds, títulos de dívida emitidos para captar recursos e aplicação em projetos de sustentabilidade ou de energia renovável, entre 2014 e 2019.

O que são green bonds?

Green bonds são títulos emitidos por uma empresa ou governo para captação de recursos, direcionados a investimentos ou projetos de sustentabilidade que visam mitigar os efeitos das mudanças climáticas. São uma alternativa de investimento a longo prazo que contribui para a sustentabilidade do planeta.

Os títulos verdes foram criados para financiar projetos e ativos que tenham benefícios ambientais e ou climáticos, como eficiência energética em edifícios, energia de baixo carbono, transporte com baixa emissão de carbono, manejo de resíduos, entre outros.

Guia para emissões

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), em 2016, lançaram um guia para emissão de green bonds no Brasil, direcionado a emissores, coordenadores e investidores de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDCs), debêntures, letras financeiras, notas promissórias, Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA) e Certificado de Recebíveis Imobiliários(CRI), segundo Valor Econômico.

De acordo com o guia, o mercado nacional tem grande potencial para emitir títulos verdes, tendo entre setores de destaque energia, transporte, saneamento, agronegócio, entre outros.

O documento destaca que os títulos verdes que financiam projetos na área de energia renovável representam 42,8% do total desta categoria no mundo. Este tipo de título pode se constituir como instrumento natural de (re)financiamento desta indústria, inclusive no Brasil.

Engie é uma das maiores emissoras

A ENGIE, por exemplo, lançou em junho do ano passado uma emissão de títulos verdes da ordem de 1,5 bilhão de euros para financiar vários projetos verdes na área de energia renovável e  de serviços de energia para o mercado global. Com esta iniciativa, a ENGIE soma 8,75 bilhões de euros em títulos verdes, uma das maiores emissoras do mercado.