Por Redação em 11/03/2021

Apenas as energias de fontes solar e eólica não serão suficientes para garantir um futuro neutro em carbono, é necessário investir em hidrogênio como fonte de energia. A avaliação é de Franck Bruel, vice-presidente executivo do grupo ENGIE. Segundo Bruel, apesar de a produção de energia por hidrogênio não ser novidade, o debate de propostas envolvendo esta fonte de energia está atrasado.

O executivo explica que planos para o financiamento da produção de hidrogênio foram dispensados. “Consideradas muito caras e muito complexas, tecnologias de hidrogênio perderam a corrida pelo financiamento à energia limpa”, afirmou.

A utilização do hidrogênio como fonte de energia, no entanto, é uma chave para o futuro neutro em carbono, já que a energia solar e a eólica não bastam. Por isso, enquanto os países buscam cumprir metas de emissões, o hidrogênio volta aos holofotes.

Um exemplo do reconhecimento do papel crucial do hidrogênio na diminuição das emissões de carbono é o investimento anunciado em julho pela União Europeia. O grupo planeja alcançar 40 GW de eletrólise de hidrogênio renovável até 2030 — o que equivale a 40 reatores nucleares, destaca Bruel.

Transporte produz 25% do carbono do mundo, mas hidrogênio pode ajudar

O executivo ressaltou, ainda, que o hidrogênio completa vácuos deixados por outras tecnologias renováveis. como na mobilidade, por exemplo. O transporte representa cerca de 25% das emissões mundiais de CO2. Porém a produção das baterias de carros elétricos não só deixam a indústria dependente de uns poucos países com reservas de lítio como ainda é um processo que gera grande volume de emissões. O hidrogênio entretanto, oferece um cenário diferente.

Segundo ele, a principal vantagem do uso do hidrogênio como combustível está na queima. “Queimado para o transporte, o hidrogênio libera apenas minúsculas poças de água. Ele deveria se tornar a escolha de combustível limpo para navios, caminhões, trens e ônibus em todo o mundo”, afirmou Bruel.

Nesse sentido, a ENGIE está projetando e construindo dezenas de postos de abastecimento de hidrogênio na França e Reino Unido. “Estes estão entre os mais de 20 projetos de hidrogênio limpo nos quais estamos trabalho globalmente”, completou.

E as possibilidades extrapolam o setor de transporte, afinal, o hidrogênio pode, na maioria dos casos, contrabalancear outras fontes de energia renovável cuja produção é intermitente. Complementação hoje feita pelo gás ou carvão.

Aos que criticam o hidrogênio alegando que, atualmente, 90% dele vem de combustíveis fósseis e que o hidrogênio “verde” é caro, Bruel explica: “Tudo isso é verdade — hoje”. E destaca que há investimentos bilionários para desenvolver projetos de hidrogênio verde. “A tecnologia vai acelerar, e espera-se que os custos caiam pela metade na próxima década”, prevê o executivo.

O que é hidrogênio?

O hidrogênio é um elemento químico. Tem o símbolo H e o número atômico 1. As principais características do hidrogênio são: tem um peso atômico padrão de 1,008, o que significa que é o elemento mais leve da tabela periódica. O hidrogênio é o elemento químico mais comum no Universo, constituindo 75% de toda a matéria normal (bariônica) (em massa).

O que é hidrogênio combustível?

O hidrogênio é um combustível limpo que, quando consumido em uma célula a combustível, produz apenas água. O hidrogênio pode ser produzido a partir de uma variedade de recursos, como gás natural, energia nuclear, biomassa e energia renovável como solar e eólica. Essas qualidades o tornam uma opção de combustível atraente para aplicações de transporte e geração de eletricidade. Ele pode ser usado em carros, em casas, para energia portátil e em muitas outras aplicações.

Como é produzido o hidrogênio combustível

Hoje, o hidrogênio combustível pode ser produzido por vários métodos. Os métodos mais comuns para a produção de hidrogênio em escala industrial são a reforma do gás natural (um processo térmico) e a eletrólise. Outros métodos incluem processos movidos a energia solar e biológicos.

Os processos térmicos para a produção de hidrogênio normalmente envolvem a reforma a vapor, um processo de alta temperatura no qual o vapor reage com um hidrocarboneto para produzir hidrogênio. Entre eles, gás natural, diesel, combustíveis líquidos renováveis, carvão gaseificado ou biomassa gaseificada. Hoje, cerca de 95% de todo o hidrogênio é produzido a partir da reforma a vapor do gás natural. Nesse caso, contudo, o hidrogênio não é considerado um combustível limpo, já que é produzido a partir de hidrocarbonetos.

Eletrólise do hidrogênio

Como aprendemos na aula de Química, a água (H2O) pode ser separada em oxigênio e hidrogênio por meio de um processo chamado eletrólise. Os processos eletrolíticos ocorrem em um eletrolisador, que funciona como uma célula a combustível ao contrário – em vez de usar a energia de uma molécula de hidrogênio, cria hidrogênio a partir de moléculas de água.

Energia solar e hidrogênio

A produção de hidrogênio por energia solar usa a luz como agente para a produção do combustível. Existem alguns processos movidos a energia solar, incluindo fotobiológico, fotoeletroquímico e termoquímico solar, que permitem a produção de hidrogênio.

Quais são as diferentes cores de classificação do hidrogênio combustível?

O hidrogênio, por si só, é um combustível limpo. Mas a fabricação de hidrogênio combustível, no entanto, consome muita energia. Nesse caso, convencionou-se classificar a produção de hidrogênio em cores. Veja quais são elas:

  • Hidrogênio marrom: É o criado por meio da gaseificação do carvão.
  • Hidrogênio cinza: É o processo de produção a partir do gás natural em que há liberação de resíduos de carbono.
  • Hidrogênio azul: Usa a captura e o armazenamento de carbono para os gases de efeito estufa produzidos na criação do hidrogênio cinza.
  • Hidrogênio verde: É o recurso definitivo de produção do hidrogênio combustível limpo. Ele usa energia renovável para a produção do combustível. Essa energia pode ser usada, por exemplo, na eletrólise, fazendo com que sua produção seja inteiramente renovável.

Hidrogênio está na estratégia da ENGIE

A ENGIE divulgou recentemente três orientações estratégicas para o crescimento sustentável da empresa e sua simplificação visando a liderança da transição energética. Uma delas está em capturar oportunidades para biogás e hidrogênio a partir do Plano de Retomada Verde da Europa.