Por Eduardo Cardoso em 16/07/2021

Imerso no contexto de aprendizado desta longa jornada da transição energética, algo interessante aconteceu nesses dias e gostaria de dividir com vocês.

Durante uma reunião importante, eu estava com líderes de vários países, debatendo as fortalezas e pontos de atenção de cada fonte de energia renovável, com seus benefícios e pontos de melhoria, prospectando sobre as soluções digitais emergentes que estão pavimentando uma completa mudança na forma de como interagimos no setor elétrico em relação a geração, compra e venda de energia. Até que uma pergunta foi colocada sobre a mesa: “Pensando em como explicar o novo cenário do setor de energia, para a geração que está em formação, visando educar e ao mesmo tempo atrair novos entrantes, com novas ideias e formados desde a base, como seria este approach?”

Good question! A pergunta me chamou a atenção e de certa forma, me fez voltar para as minhas aulas de ciências, por volta de 1990… Fiquei relembrando o que me foi ensinado sobre energia e as vantagens de sempre optar por soluções mais baratas e que promovam uma matriz energética limpa. Veio-me à memória que a grande salvação, naquele momento, eram as Hidrelétricas. Refleti também que não consegui me recordar de ter sido exposto à uma discussão sobre as opções de geração e suas implicações sobre o consumo de energia elétrica.

Como será que evoluímos na formação das novas gerações, até aqui? Se naquela época existia basicamente uma única heroína, quais são novos heróis e heroínas?

Ah!, com certeza hoje temos um time de super-heróis e ao invés buscar qual é a “criptonita” de cada um deles, proponho um exercício lúdico, para aliviar o estresse que estamos passamos. Proponho apresentar e enaltecer os superpoderes da Clean Energy League.

Começamos então, pela mais sênior e completa das fontes renováveis acompanhada de seus mais novos colegas:

 

Aqua. Ela é capaz de conduzir a forças das águas através de uma grande queda e fluxo potente para turbinas capazes de gerar não só muita energia, mas também algo muito valioso: a flexibilidade! Graças a ela é possível que o sistema elétrico siga atendendo aquele momento de demanda máxima, como no intervalo da final da Copa do Mundo, quando milhões de brasileiros abrem a geladeira.

A Aqua tem outros poderes menos conhecidos, mas não menos importantes! Acredite, são eles que garantem o suprimento de energia em sua casa. Nessa categoria estão a regulação de frequência, o controle de reativos e o black start. É possível que você não entenda bem o que estas coisas significam. O que mostra que a maturidade da Aqua. Faz muito, mas não fica se vangloriando por aí.

A Windy é uma jovem extremamente forte e incontrolável, capaz de gerar muita energia e graças a avanços tecnológicos e a preço cada vez menores. No Brasil, ela é um pouco mais boêmia e prefere a noite, quando sopra mais forte. Daí surge uma grande parceria com Sunny, que vem complementá-la, enquanto ela descansa um pouco para voltar com toda sua força.

 

O Sunny é tão poderoso que apenas com o seu brilho gera muita energia espalhada por todos os cantos do globo terrestre. Assim como a Windy, a preços cada vez menores, ele ainda permite a geração, literalmente, na casa de todos nós, ajudando a reduzir a dependência da geração das grandes usinas.

Para ajudar na difícil tarefa da geração distribuída eles contam com uma tropa de “minions” ajudantes:

The Batteries: eles são um exército com a incrível missão de complementar o poder de Windy e Sunny, armazenando o máximo de energia possível desses super-heróis para ser usada quando não estiverem disponíveis.

Fazendo um papel de líbero neste time, contamos ainda com alguém capaz de reunir um pouco de cada superpoder:

 

Mr. Biomass,  responsável por identificar, plantar e colher matéria orgânica capaz de gerar energia distribuída. Ao mesmo tempo, presta um papel de reciclagem da matéria orgânica. Ele conta muito com a ajuda de Sunny e Aqua, para acelerar o desenvolvimento de matéria orgânica, como a cana de açúcar, que, ao fim do processo de fermentação, disponibiliza a vinhaça que será transformada por ele em biogás, alimentando termoelétricas para geração de energia.

Agora, um dos mais novos integrantes da Liga e ainda conhecendo e desenvolvendo todos os seus superpoderes, apresento o Invisible H2. Trata-se de um gás superpotente, gerado através da eletrolise da água, usando energia limpa da Aqua, Windy, Sunny e Mr. Biomass. Ele poderá ser o grande substituto de combustíveis fósseis nos meios de transporte, na indústria e sistemas de aquecimento dos prédios. É também o elemento mais abundante no Universo e tem grande densidade energética, podendo ser armazenado facilmente. Além disso, é uma alternativa ecológica que pode ajudar a economia dos países, permitindo a criação de novos postos de trabalho e o desenvolvimento econômico.

 

Completando o time da transição energética, contamos ainda com o CarbonCatcher, implacável na captura de CO2, para depois transformá-lo através de processos químicos em uma matéria que será decomposta pela natureza, evitando assim o aquecimento global.

Por fim, vem o Digital, que sem dúvida é o mais tecnológico de todos, com uma vasta capacidade de criação de aplicativos hi-tech para compra e venda de energia, otimização da utilização e gestão de ativos. Ele é o grande vetor que viabiliza esta enorme transformação, pois cria formas de interconectar as várias fontes renováveis, os geradores e consumidores, os times da transmissão e distribuição, e viabiliza novos modelos de negócios.

Agora, me ajuda aqui, quais outros super-heróis da transição energética estão faltando? E quais são seus superpoderes?