Por Redação em 10/06/2021

A fase 8 do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve) entra em vigência em 2022 e vai impactar na frota de caminhões, com a proposta descarbonização e redução de ruídos. A regra vale para os novos veículos já a partir de janeiro próximo. No caso dos caminhões já fabricados e em operação, as regras passam a valer um ano depois, em janeiro de 2023. As informações são do repórter Nelson Bortolin, da edição online da revista Carga Pesada.

De acordo com a reportagem, a novidade da fase 8 é a determinação da diminuição de ruídos, que acompanha a exigência de redução ainda maior da emissão de poluentes. A nova etapa também é equivalente às regras Euro 6, adotadas na comunidade europeia. Apesar das boas diretivas, o que os especialistas ainda não têm certeza é a respeito do aumento que as diretivas técnicas vão causar no preço dos caminhões.

A Confederação Nacional do Transporte (CNT), citada na reportagem da Carga Pesada, destaca a especificidade do diesel usado no Brasil como um dos componentes que podem influir no processo: o combustível tem hoje 12% de biodiesel (B12) e pode chegar ao limite de 15% (B15). Na avaliação da CNT, o teor de biocombustível comercializado no Brasil é 71,42% maior do que o combustível utilizado como referência nos testes de homologação para o Euro 6.

“Destaca-se que o controle de emissões de poluentes dos veículos pesados no Brasil é indispensável, visto que, apesar de os caminhões e ônibus representarem somente cerca de 4% da frota nacional, são responsáveis por 87% e 77% das emissões de óxidos de nitrogênio (NOx) e material particulado (MP)”, explica a CNT em um documento especialmente editado para falar da transição.

Descarbonização é urgente no setor de transportes e vem ocorrendo aos poucos

E por falar em transição, não são esperadas mudanças tecnológicas de grande escala na fase 8, segundo a Carga Pesada. A publicação lembra que os novos veículos terão a aprimoramento de alternativas que já são usadas atualmente.

A lista inclui os sistemas de recirculação dos gases de escape (EGR) e de redução catalítica seletiva (SCR), com o catalisador de oxidação de diesel (DOC, sigla em inglês para Diesel Oxidation Catalyst), o bico injetor e o filtro de particulados de diesel (DPF, sigla em inglês para Diesel Particulate Filter).