Por Redação em 05/02/2021

De acordo com relatório do projeto XFLEX HYDRO, que avalia oportunidades para usinas hidrelétricas, no caminho para a descarbonização, a maior participação de fontes renováveis poderá causar a maior volatilidade do sistema elétrico.

Fontes de energia flexíveis, como energia hidrelétrica, são cada vez mais importantes para equilibrar o crescimento quantidade de fontes de energia renovável variável, principalmente energia eólica e solar, na rede europeia. Além disso, a descarbonização da rede está levando ao descomissionamento de usinas de combustíveis fósseis.

“Para manter o sistema elétrico estável, operadores de rede devem equilibrar constantemente a demanda e o abastecimento. A intermitência da geração eólica e solar aumenta a complexidade deste desafio”, explica o texto.

Neste contexto, irá ocorrer a necessidade crescente de fornecimento de fontes renováveis flexíveis e controláveis. “E a energia hidrelétrica terá um papel de liderança na gestão da flexibilidade na rede elétrica”, avalia o documento, que foi financiado pela União Europeia (UE).

“A energia hidrelétrica ocupa uma posição única porque pode armazenar energia primária com alta eficiência e pode fornecer grandes quantidades de energia com um alto grau de previsibilidade, pelos volumes de água disponíveis”, reforça o texto.

Ainda segundo o relatório, as mudanças no mix de energia vêm criando novos mercados de serviço para necessários para garantir estabilidade do sistema elétrico.

Projeto busca inovação para ampliar participação de usinas  hidrelétricas

O XFLEX HYDRO é um projeto de inovação para aumentar o potencial da energia hídrica em termos de eficiência da instalação, disponibilidade e fornecimento de serviços. Envolve 19 organizações mundiais e tem foco em demonstrações locais em Portugal, França e Suíça. O projeto, de quatro anos, será concluído em 2023, quando serão divulgados resultados e recomendações para o mercado.