Por Redação em 25/01/2021

Com o avanço do interesse por investimentos que levem em conta os critérios ESG (ambientais, sociais e de governança), investidores não institucionais buscam no mercado fundos que tenham essas características. E as corretoras, vendo o movimento, responderam com produtos para este público, alguns dos quais pedem investimento inicial de apenas R$ 10. Veja abaixo algumas das opções de fundos ESG disponíveis no mercado brasileiro.

Schroder Sustentabilidade Ações Globais

O fundo da gestora Schroders Brasil está disponível no país desde julho deste ano, “para aplicações de Regimes Próprios de Previdência Social (RPPSs)”, segundo a empresa. Em nota, a Schroders explica que a proposta do fundo é “ unir investimento sustentável à diversificação internacional” em busca dos melhores resultados.

Fama aposta em empresas brasileiras

O Fama FIC FIA é um fundo long-only, ou seja, suas posições são “compradas”: apostam na valorização das ações em que investiu. De acordo com a gestora, ele investe em empresas brasileiras, e sua estratégia não inclui derivativos nem alavancagem. A aplicação inicial mínima é de R$ 300 mil, mas, em plataformas digitais, o valor cai para R$ 5 mil.

Investimento inicial de R$ 10

Com R$ 10 já é possível investir no fundo Plural ESG Crédito Privado 45, da Plural Asset. Segundo a revista Exame, o fundo investe em ativos de renda fixa cuja seleção leva em conta o ESG. Além disso, a gestora repassa 20% da taxa de administração para instituições do terceiro setor, como a Associação de Mulheres Empreendedoras do Brasil e o projeto Amazônia 4.0.

XP tem fundos ESG com diferentes características e mercados

Entre os fundos ESG da XP Investimentos é possível escolher entre opções com foco no mercado nacional ou internacional. O Selection ESG FIC FIA, por exemplo, investe em gestores de fundos de ações brasileiros que usam o ESG para guiar suas decisões. O investimento inicial é de R$ 100.

Os dois fundos Trend ESG Global, como o nome sugere, investem em fundos internacionais — mas sempre levando em conta o ESG. A diferença entre essas duas opções é que, enquanto o Trend ESG Global Dólar FIM está exposto à variação da moeda americana, o Trend ESG Global FIM tem proteção cambial, explica a empresa. Em ambos, o aporte inicial também é de R$ 100.

JGP tem fundo para investidores experientes

Com foco em investidores qualificados, outra opção no mercado é o fundo JGP ESG FIC FIA. O fundo da gestora JGP tem perfil de risco agressivo e aplicação mínima inicial de R$ 100 mil.

Constellation Compounders ESG

Já a Constellation oferece, desde 2018, o Compounders ESG FIC FIA. O fundo investe em ações de empresas brasileiras que seguem os critérios ESG da gestora. Seu foco são os investidores qualificados, e o investimento inicial é de R$ 5 mil.

BTG oferece ETF com perfil ESG

O BTG Pactual, por sua vez, tem um ETF com perfil ESG. Os ETFs, ou Exchange Traded Funds, são fundos de índices, ou seja, seus resultados estão atrelados a um índice de referência. No caso do ETF ESGB11, do BTG, ele replica o Índice S&P/B3 Brazil ESG. Este é um índice da Bolsa de Valores de São Paulo que mede o desempenho de empresas com boas práticas ESG. Este tipo de investimento não tem aplicação mínima.

Ouça nosso podcast sobre ESG