Por Redação em 28/07/2020

Atualmente, várias cidades no mundo utilizam sistemas de monitoramento inteligente, integrados a banco de imagens, que acompanham a movimentação das pessoas e veículos e auxiliam a localização de cidadãos desaparecidos e foragidos. E ainda podem identificar, em tempo real,  crimes, como furtos e roubos de carros.

Com isso, as metrópoles que utilizam a tecnologia a serviço da segurança têm obtido melhorias nos indicadores de combate à violência, inibindo a criminalidade e garantindo maior agilidade no atendimento de chamadas de emergência, e em situações de risco para a população, como acidentes de trânsito e incêndios. Dessa maneira, os cidadãos circulam com mais tranquilidade e ganham qualidade de vida.

Recentemente, a cidade do México implementou um programa de vigilância em larga escala, totalmente integrado e utilizando conectividade 4G. Foram instaladas mais de 13 mil câmeras gerenciadas na nuvem, operadas e monitoradas remotamente. Com o sistema, espera-se aumentar a segurança e proteção dos cidadãos.

Cidades sob vigilância

No ano passado, uma pesquisa da Comparitech compilou uma lista das cidades mais monitoradas do mundo. O ranking das dez cidades mais monitoradas é ocupado por oito cidades chinesas.  A cidade de Chongqing lidera o ranking com 2,5 milhões de câmeras de vigilância. Londres aparece na sexta posição, com 627 mil câmaras. Atlanta aparece na décima posição, com 7 mil câmeras.

Segundo o estudo, existem na China mais de 200 milhões de câmeras de circuito fechado de televisão (CCTV) em funcionamento. De acordo com a pesquisa, em 2022, o país deverá ter uma câmera de segurança pública para cada duas pessoas.

O estudo revela também que existe uma pequena correlação entre o número de câmeras públicas e o índice de segurança dos cidadãos.

Rio de Janeiro

No Brasil, o Centro de Operações Rio (COR) da cidade do Rio de Janeiro, possui um sistema de monitoramento de 600 câmeras espalhadas pela capital fluminense e que podem ser visualizadas de forma integrada no video wall da sala de controle do Centro.

A manutenção e operação dos equipamentos é feito pela ENGIE. A companhia adaptou o sistema para identificar também o distanciamento social das pessoas em locais públicos, durante a pandemia da Covid-19.

Em Niterói (RJ), a ENGIE implementou semáforos inteligentes e o monitoramento por câmeras nas principais encruzilhadas e painéis informativos para permtir uma melhoria de 30% no fluxo de tráfego, contribuindo para reduzir a poluição, o consumo de combustível e o tempo de viagem, melhorando a qualidade de vida da população.

 

Cidade inteligentes

Trabalhando junto com a população, gestores públicos, parceiros técnicos e financeiros, a ENGIE oferece ferramentas e serviços que transformam as cidades, tornando-as mais sustentáveis, atrativas e resilientes. Desse modo, a empresa atua em conjunto para conquistar o bem-estar e segurança da população, economizar energia e preservar o patrimônio ambiental, cultural e histórico dos municípios por meio de soluções inovadoras e eficazes para a construção de “smart cities”.

Saiba mais