Por Redação em 27/10/2020

O agronegócio é uma área bem ampla e diversa em termos de atividades. Assim como as tarefas envolvidas em cada ramo varia, muda também o volume do consumo de energia. Deste modo, aqueles setores do agro em que o consumo é mais alto podem se beneficiar de soluções da ENGIE para obter economia na conta. Economia esta que pode, por exemplo, se transformar em mais investimentos.

Segundo Charles Bispo, gerente comercial de segmentos estratégicos e especialista em agronegócio para o mercado de energia na ENGIE Brasil, nas demandas pré-porteira – tudo que é necessário à produção agrícola, mas não está na fazenda -, o maior consumo de energia se dá nos sistemas de irrigação; secagens (onde são tratados sementes e grãos); refrigeração (caso dos laticínios); e dentro dos silos (com esteiras e climatização). Portanto, unidades do agronegócio com essas atividades têm um incentivo extra para buscar soluções que ajudem a reduzir a conta no fim do mês.

Follow Energy

Uma das soluções para uma maior economia no consumo do agro é a implantação do Follow Energy. A plataforma permite, por exemplo, controlar o consumo de energia e de água e acompanhar como está a climatização daquela instalação.

O Follow Energy permite reduzir o custo e o consumo de energia de 6% a 20%. E os dados coletados podem servir de base para a adoção de um sistema de geração distribuída. Neste modelo, a produção da energia se dá no local do consumo ou próximo a ele.

Geração solar

Em propriedades que tenham espaços livres, é possível instalar painéis solares, garantindo, assim, o fornecimento de energia limpa durante o dia. Essa energia reduz a quantidade de eletricidade que a propriedade consome da distribuidora local. Após o painel solar se pagar, a economia decorrente de sua adoção pode ser investida de volta em mais inovação.paineis solares
Em propriedades que usam sistema de pivô central de irrigação, a economia com os painéis solares pode ultrapassar os 90%.

Biogás

Os setores do agro que geram resíduos orgânicos podem usar esses rejeitos em uma usina de biogás. No agro, esta solução é uma boa opção, por exemplo, na indústria de produção de etanol. O bagaço da cana que serviu para fabricar o combustível pode se tornar biomassa e gerar biogás. Ele, então, é usado para produzir energia.

Dependendo da quantidade de biomassa disponível, esta solução pode ser combinada à geração solar, garantindo, assim, a produção de energia renovável ao longo de todo o dia.

Mercado livre de energia

Conforme o nível de consumo da propriedade, é possível migrar para o mercado livre de energia. Nele, consumidores negociam com fornecedores de energia. Isso permite obter preços melhores. E, para fazer a migração de forma segura e com preços mais atraentes, é possível ter ajuda da ENGIE. Ela auxilia, por exemplo, com a burocracia e negociação de valores.

Agronegócio

A ENGIE Brasil, maior empresa privada de geração de energia, transporte de gás e soluções energéticas do país, produziu uma série especial de vídeos com foco no agronegócio nacional. O novo canal disponível no blog Soluções ENGIE e também no perfil da ENGIE do youtube, traz entrevistas com especialistas e referências do segmento sobre geração de energia de fontes renováveis, novas tecnologias e as tendências do agribusiness.

Saiba mais